Geração do MANAD no RM Labore: Parametrização

Aqui se encontram as etapas pelas quais o usuário do RM Labore irá passar para a correta geração dos arquivos do MANAD. O objetivo desse material é auxiliar o cliente na verificação dos dados presentes na base de dados para a confecção de um arquivo com informações mais consistentes.

Antes de executar o procedimento aqui descrito, recomendamos a leitura do manual explicativo do MANAD, presente no site da Receita Federal, bem como o download, instalação e a leitura do manual do aplicativo SVA (também disponível no site da Receita). Tenha certeza de que entendeu bem todas as informações disponibilizadas nesses manuais.

Clique no link abaixo para visualizar um breve resumo dos principais blocos que contém as informações mais relevantes para o entendimento daquilo que está sendo levado para o arquivo gerado.

::: Resumo dos Principais Blocos  :::

Seguem abaixo os passos de verificação, geração e validação do arquivo do MANAD:

 

Passo 01: Verificar a parametrização da contabilidade

A execução desse passo dependerá diretamente do requerimento do Auditor Fiscal ou do órgão que solicitou o arquivo do MANAD. Na solicitação, geralmente é explícita a necessidade de geração do bloco K200 (Dados Contábeis). Quando não há nenhuma citação sobre esse tipo de geração, recomendamos o envio do arquivo contendo os dados contábeis da folha de pagamento (com o bloco K200).

Caso a contabilização não tenha sido parametrizada, ou caso ache importante fazer uma revisão dos processos hoje inseridos no RM Labore, é necessária a leitura e execução dos procedimentos presentes no Roteiro de Contabilização.

Além da parametrização citada acima, existe um dado que não era utilizado pelo RM Labore em nenhum processo contábil e que, por isso, não é citado em nenhum outro documento de parametrização da parte contábil: Natureza da conta para a emissão do SPED. No registro I050 (Plano de Contas) essa informação é utilizada para o preenchimento do campo Indicador da Natureza, onde são informadas se as contas são patrimoniais ou de resultado. Portanto, é de extrema importância que essa informação seja preenchida em todas as contas do plano de contas contábeis.

Para fazer uma verificação mais rápida das contas que necessitam ser atualizadas é possível executar uma query no banco.

Exemplo:

Query:

SELECT CODCONTA,NATSPED
FROM CCONTA
WHERE NATSPED IS NULL

Caso essa query não discrimine nenhuma conta é porque as todas elas estão preenchidas corretamente.

Passo 02: Verificar cadastro de funcionários

Como são utilizados dados de funcionários na confecção de vários blocos, é extremamente importante que os dados cadastrais dos mesmos estejam corretos e completos.

Para a geração do MANAD, uma das informações mais importantes é o Histórico de Seção do funcionário. Através do histórico de seção é que o sistema gera registros de transferência, de movimentação em filiais diferenciadas, etc..

Porém, existe uma obrigatoriedade quanto ao histórico de seção do funcionário: nesse histórico deve haver o registro com a seção na qual o funcionário foi lotado no momento de sua admissão, ou seja, deve haver um registro cuja data de mudança seja igual à data de admissão do funcionário. Geralmente, empresas que possuem grandes números de transferências ou que tiveram as informações importadas de outros sistemas podem encontrar mais problemas quanto a esse tipo de informação.

Para facilitar a verificação das informações citadas acima é possível executar uma query (consulta SQL) que indica quais as chapas estão com o histórico de seção sem o registro da admissão.

Exemplo:

Query:

SELECT B.CHAPA
FROM PFUNC B 
WHERE 
B.CODCOLIGADA=1 AND 
B.CHAPA NOT IN( 
SELECT A.CHAPA
FROM PFHSTSEC A, PFUNC B 
WHERE
A.CODCOLIGADA=B.CODCOLIGADA AND 
A.CHAPA=B.CHAPA AND
A.CODCOLIGADA=1 AND 
A.DTMUDANCA=B.DATAADMISSAO) 
ORDER BY B.CHAPA

Infelizmente não há uma rotina que acerte esses cadastros. Portanto, para ajustar essas informações será necessário acessar o cadastro de cada uma das chapas citadas na query acima, corrigindo o histórico de seção do funcionário.

 

LâmpadaVeja também

Caso os autônomos que prestam serviços para a empresa sejam cadastrados no RM Fluxus e não no RM Labore, veja o Roteiro para informar autônomos do RM Fluxus no MANAD.

 

Passo 03: Verificar se existe movimentação na Ficha Financeira ou Ficha Financeira Complementar no período solicitado

Em Opções | Parâmetros | RM Labore | Outros Parâmetros é possível definir por quanto tempo a movimentação será mantida na ficha financeira do funcionário e se a mesma será excluída da base de dados ou mantida na ficha financeira complementar.

Antes de iniciar a geração do MANAD é muito importante fazer essa verificação, pois, caso a movimentação tenha sido excluída da base de dados, a geração do arquivo deverá ser feita através de um ambiente de teste com a restauração de um backup que contenha essas informações.

Caso a movimentação exista ou na Ficha Financeira ou na Ficha Financeira Complementar, a geração do arquivo poderá ocorrer com sucesso. A única verificação que deve ser feita, nesse caso, é apurar se essa informação está aparecendo em duplicidade, tanto na Ficha Financeira Normal quanto na Ficha Financeira Complementar. Se isso ocorrer a movimentação da Ficha Financeira Complementar deverá ser apagada.

 

Apontando para cimaObservação

Não é necessária a execução da rotina de Restauração da Ficha Financeira Complementar.

 

Passo 04: Verificar cadastro de eventos

Esse passo consiste unicamente em verificar as incidências dos eventos. É comum o Auditor Fiscal solicitar a movimentação de um período cujos eventos não são mais utilizados nas movimentações atuais. Portanto, uma verificação criteriosa das incidências pode garantir informações mais consistentes.

Passo 05: Gerar arquivo do MANAD

Após realizar todas as verificações recomendadas, o arquivo do MANAD está pronto para ser gerado. Para esse passo é recomendada a leitura do help do Assistente de Geração de arquivo para o MANAD.

Passo 06: Importar o arquivo gerado no aplicativo SVA

O aplicativo SVA é um programa disponibilizado pela Receita Federal para garantir que as empresas entreguem o Arquivo Digital dentro do padrão de leiaute pré-estabelecido. No momento da importação o programa verifica, bloco a bloco, se as informações estão inseridas corretamente nos campos definidos e, feito isso, verifica se as informações dos blocos superiores estão de acordo com os blocos inferiores.

Abaixo, segue um pequeno procedimento que irá auxiliá-lo na importação do arquivo no aplicativo da receita.

Ao acessar o aplicativo pela primeira vez, será aberta uma tela onde deverão ser inseridos os dados da empresa, do responsável pela mesma (proprietários, diretores, etc..) e do responsável pela geração e importação do arquivo (usuário). É obrigatório o preenchimento de todos os campos dessa tela.

SNAGHTML44313e

 

Após o preenchimento dos dados, selecione a opção adequada à sua empresa que nesse exemplo será Manad – Empresas em Geral. Em seguida clique no botão Avançar.

SNAGHTML47145b

 

Clique no botão Adic. Arquivos para selecionar o arquivo gerado pelo RM Labore.

SNAGHTML4a453b

 

Após a abertura da caixa de diálogo para localização e seleção do arquivo, escolha o arquivo a ser validado e clique no botão Abrir. Para iniciar o processo de validação, clique no botão Validar Arquivo (s).

SNAGHTML484fb6

 

Processo de validação do arquivo em andamento.

SNAGHTML4bdcc8

 

Após concluída a validação do arquivo, será exibida uma mensagem informando o término do processo, conforme abaixo:

image

 

Após a validação do arquivo, o SVA irá demonstrar na tela o Resumo da Validação, contendo o número de registros importados, erros e avisos por bloco. Para verificar com detalhes o que ocorreu, clique no botão Resultado da Validação (este botão só será exibido caso existam erros/avisos).

SNAGHTML4e9d87

 

Clique na aba Mensagens de Validação para visualizar detalhes da validação (erro/aviso). Clicando com o botão direito do mouse sobre a linha que apresentou erro/aviso, você poderá visualizar o registro completo da linha selecionada, como mostram as imagens a seguir:

SNAGHTML519c9d

 

Registro completo da linha selecionada:

SNAGHTML52846c

 

Após fechar a tela que exibe o Registro completo da linha selecionada, clique no botão Outros Relatórios para ter a possibilidade de visualizar e/ou imprimir o relatório analíticos dos erros/avisos.

SNAGHTML57c736

 

Selecione a opção Relatório de Mensagens de Validação (Analítico).

SNAGHTML5c7a01

 

O SVA exibirá um relatório com o seguinte aspecto:

image

 

Onde:

Tp Reg É o bloco onde ocorreu o erro.
Nº linha Se refere a linha no arquivo importado que pode ser localizada pelo bloco de notas com o comando CTRL + G .
Tp Msg Pode ser Erro ou Aviso. Lembrando que mesmos os avisos devem ser acertados, a não ser que tenham justificativas.
Mensagem É a mensagem detalhada do erro.

Apontando para cimaObservação

Mais um detalhe do erro, pode ser o número da chapa, o número da conta, depende a que se refere.

Após a apuração e correção de todos os erros, os passos 05 e 06 deverão ser executados novamente até que não seja apresentado nenhum erro no Resumo da Validação do SVA

Dicas para correção de erros

Apontando para cimaObservação Adicional

A base levada para o K250 de INSS e IRRF é a soma dos eventos que incidem na competência, ou seja, a base de IRRF não irá conferir com a folha analítica se trabalhar com caixa.

Para compor a base é considerada a incidência atual do evento, se ela foi alterada, também não irá conferir com a folha da época.

 

Roteiro para Informar Autônomos do RM Fluxus no MANAD

Abaixo estão os procedimentos para o correto cadastramento do autônomo bem como no lançamento de sua movimentação no RM Fluxus para que esses valores sejam reconhecidos na geração dos arquivos MANAD.

Vale ressaltar que recomendamos o preenchimento do maior número de informações em todos os cadastros aqui apresentados. Porém, para evitar um roteiro muito grande e redundante, citaremos aqui somente aqueles que o sistema trata na utilização da informação na geração do MANAD.

 

Passo 01: Cadastrar / verificar o cadastro do Autônomo

Mesmo parecendo uma informação irrelevante, o campo Categoria, no cadastro do autônomo é de grande importância nesse processo. O MANAD, assim como o SEFIP e a GPS, no RM Labore, busca lançamentos financeiros realizados para Clientes/Fornecedores cadastrados como pessoa física. Portanto, é de extrema importância a conferência desse campo.

SNAGHTML739898

Outros dados cadastrais importantes nessa verificação são os Dados Relacionados ao INSS. Se esses dados não forem preenchidos, ao realizar a importação do arquivo do MANAD no aplicativo SVA, no Resumo da Validação serão apontados erros de cadastro em relação aos autônomos do RM Fluxus.

SNAGHTML771575

 

Passo 02: Cadastrar / verificar o cadastro do Tipo de Documento

Verificar o Tipo de Documento também é de grande relevância. Somente documentos de classificação Gera INSS ou Gera INSS e IRRF conseguem fazer com que o RM Fluxus calcule o valor da base e desconto da contribuição previdenciária, na geração do lançamento. Se não houverem essas informações no registro do lançamento, o sistema não considera o mesmo na composição do MANAD.

SNAGHTML799a9b

 

Apontando para cimaObservação

Caso o lançamento tenha sido realizado com o tipo de documento cadastrado de forma incorreta e, logo após, o mesmo foi corrigido ou trocado no lançamento, será necessário cancelar o lançamento de gerá-lo novamente.

 

Passo 03: Cadastrar / verificar o Lançamento Financeiro

Esse é o cadastro com o maior número de detalhes. Se algum dos campos aqui citados for preenchido de forma incorreta, o lançamento pode ser até mesmo desconsiderado na geração do arquivo do MANAD. Nesse processo, deve-se lembrar que, ao salvar o registro do lançamento, o sistema bloqueia algumas informações e, no caso de lançamentos já baixados, nenhuma das informações poderá ser alterada.

Na aba Identificação é que encontramos o maior número de informações. São elas:

Filial Nesse campo deve ser utilizada um código de filial que tenha sido associado a pelo menos uma seção do RM Labore.
Tipo de Documento Como explicado no passo anterior, deve ter classificação Gerar INSS ou Gerar INSS e IRRF para que o desconto previdenciário possa ser calculado.
Datas do Lançamento Aqui, pelo menos a data de emissão deve estar dentro do período das informações usado na geração do arquivo do MANAD.

SNAGHTML7e6df1

 

Na aba Valores, sub aba Gerais, ao menos o campo Valor Original deve estar preenchido.

SNAGHTML7ec286

 

Na aba Valores, sub aba Tributos, o campo Valor do Serviço deve estar preenchido. Esse campo é utilizado no cálculo dos valores de previdência social. Ainda nessa tela é necessário clicar no ícone onde aparece um sinal de exclamação, como demonstrado abaixo:

SNAGHTML884358

 

Ao clicar no botão indicado, será aberta uma janela conforme abaixo. Nessa tela será necessário clicar sobre o botão de recálculo (ícone raio), para que o sistema processe o cálculo do desconto de INSS. Veja:

SNAGHTML89cbb9

SNAGHTML8c4903

 

Depois de realizado o cálculo conforme abaixo, na aba Valores, sub aba Tributos, o campo Valor do INSS deverá ficar preenchido conforme abaixo.

SNAGHTML9f2435

 

Tópicos Relacionados

1. Parametrização do sistema para geração do MANAD
2. Geração do MANAD através do movimento da Ficha Financeira
3. Geração do MANAD através do movimento de Tomadores de Serviços
4. Informações dos Blocos do MANAD
5. Erros mais comuns durante a geração dos arquivos do MANAD

Um grande abraço a todos e até o próximo post.

Anúncios

Geração do MANAD no TOTVS RM Labore

MANAD é o Manual Normativo de Arquivos Digitais onde constam todas as informações para gerar o arquivo digital a ser apresentado à fiscalização da Secretaria da Receita Previdenciária quando a empresa for intimada por um Auditor Fiscal da Previdência Social (AFPS).

Procedimentos para geração do MANAD, clique nos links abaixo para visualizar:

Um grande abraço a todos e até o próximo post.

Geração do MANAD no RM Labore: Tomador de Serviço

Através da execução desse assistente é gerado o arquivo do MANAD, para a entrega ao Auditor Fiscal ou outro órgão solicitante. Para conhecer mais sobre o MANAD recomendamos o acesso ao site da Receita Federal.

Esse assistente é composto de 7 etapas pelas quais o responsável pela a geração dos arquivos passará, definindo a composição dos mesmos, de acordo com o layout e de acordo as solicitações do requisitante (Auditor Fiscal, etc.). São essas etapas:

  1. Perfil de Parâmetros e Descrição do Processo
  2. Parâmetros Globais
  3. Opções de Exportação
  4. Visão do Contabilista
  5. Visão do Responsável
  6. Seleção de Coligadas
  7. Agendamento do Processo

Para a geração correta do arquivo do MANAD, garantindo assim a integridade dos dados que serão entregues ao requisitante, recomenda-se, após o entendimento completo dos parâmetros aqui apresentados, a leitura do Processamento do MANAD. O procedimento detalhado nesse material irá auxiliar o responsável pela geração dos arquivos na preparação da base de dados, bem como na validação dos dados no aplicativo SVA, também disponível no site da Receita Federal.

SNAGHTML13d2800

SNAGHTML13d937e

SNAGHTML13db466

SNAGHTML13dd8e7

SNAGHTML13df221

SNAGHTML13e11a2

SNAGHTML13e2a9e

SNAGHTML13fd732

SNAGHTML140de72

SNAGHTML141636a

SNAGHTML1417d40

SNAGHTML1419571

 

Tópicos Relacionados

1. Parametrização do sistema para geração do MANAD
2. Geração do MANAD através do movimento da Ficha Financeira
3. Geração do MANAD através do movimento de Tomadores de Serviços
4. Informações dos Blocos do MANAD
5. Erros mais comuns durante a geração dos arquivos do MANAD

Um grande abraço a todos e até o próximo post.

Geração do MANAD no RM Labore: Ficha Financeira

Através da execução desse assistente é gerado o arquivo do MANAD, para a entrega ao Auditor Fiscal ou outro órgão solicitante. Para conhecer mais sobre o MANAD recomendamos o acesso ao site da Receita Federal.

Esse assistente é composto de 7 etapas pelas quais o responsável pela a geração dos arquivos passará, definindo a composição dos mesmos, de acordo com o layout e de acordo as solicitações do requisitante (Auditor Fiscal, etc..). São essas etapas:

  1. Perfil de Parâmetros e Descrição do Processo
  2. Parâmetros Globais
  3. Opções de Exportação
  4. Visão do Contabilista
  5. Visão do Responsável
  6. Seleção de Coligadas
  7. Agendamento do Processo

Para a geração correta do arquivo do MANAD, garantindo assim a integridade dos dados que serão entregues ao requisitante, recomenda-se, após o entendimento completo dos parâmetros aqui apresentados, a leitura do Processamento do MANAD. O procedimento detalhado nesse material irá auxiliar o responsável pela geração dos arquivos na preparação da base de dados, bem como na validação dos dados no aplicativo SVA, também disponível no site da Receita Federal.

SNAGHTMLfdf847

SNAGHTMLfe6d48

SNAGHTMLfebc80

SNAGHTMLff0c35

SNAGHTMLff7b6b

SNAGHTML10027b0

SNAGHTML1009f11

SNAGHTML105bd89

SNAGHTML1060301

SNAGHTML1074cae

SNAGHTML109ee68

Tópicos Relacionados

1. Parametrização do sistema para geração do MANAD
2. Geração do MANAD através do movimento da Ficha Financeira
3. Geração do MANAD através do movimento de Tomadores de Serviços
4. Informações dos Blocos do MANAD
5. Erros mais comuns durante a geração dos arquivos do MANAD

Um grande abraço a todos e até o próximo post.

Geração do MANAD no RM Labore: Blocos

MANAD é o Manual Normativo de Arquivos Digitais onde constam todas as informações para gerar o arquivo digital a ser apresentado à fiscalização da Secretaria da Receita Previdenciária quando a empresa for intimada por Auditor Fiscal da Previdência Social (AFPS).

Este manual é para geração do MANAD a partir da versão 10.80 do RM Labore. Dúvidas sobre a tela de geração e parâmetros podem ser sanadas através do HELP do módulo: Relatórios I MANAD.

Informações dos Blocos:
Os blocos que começam com 0 são o cabeçalho do arquivo, o restante dos blocos gerados pelo Labore começam com K, a única exceção é o Bloco I050 que é o cadastro de Plano de Contas Contábeis e o bloco I100 que é o cadastro de Centro de Custos.

O cliente deve gerar um MANAD também do sistema de contabilidade da empresa.

Detalhes das informações de cada bloco podem ser verificados pelo manual do MANAD que contém o layout do arquivo.

Identificador Descrição do Bloco
Bloco 0000

Contém os dados das filiais ou das seções (De acordo com o parâmetro escolhido na geração do relatório)

Bloco 0050

Dados do contabilista informados na geração do arquivo

Bloco 0100

Dados do responsável pela geração do arquivo, informado na geração do relatório

Bloco I050

Cadastro do Plano de contas contábil

Bloco I100

Cadastro dos Centro de Custos

Bloco K050

Cadastro dos funcionários

Bloco K100

Cadastro de lotações (Seções)

Bloco K150

Cadastro de Rubricas (Eventos)

Bloco K200

Parametrização da contabilização. Eventos, seções ou centro de custos e suas contas

Bloco K250

Mestre da folha de pagamento. Leva uma linha para cada funcionário, para cada mês com a base de INSS e IRRF total do mês

Bloco K300

Itens da folha de pagamento. Leva os eventos da ficha financeira e a indicação de incidência em INSS e IRRF. O total desses eventos deve corresponder a base informada no Bloco K250

Informações Gerais:

  • A base levada para o K250 de INSS e IRRF é por competência, ou seja, a base de IRRF não irá conferir com a folha analítica se utilizar mês caixa. Isto está de acordo com o Manual do MANAD;
  • Para compor a base é considerada a incidência atual do evento, se ela foi alterada, também não irá conferir com a folha da época. Com exceção dos eventos com Código de Cálculo 62 e 99. Para eles o sistema irá verificar a data informada em Opções I Parâmetros I RM Labore;
  • A opção de gerar o bloco K200 por Centro de custo, assim com a opção de gerar o arquivo por tomador de serviço, está informada como Parâmetros Específicos da Coligada. Podem ser visualizados, clicando no ícone marcado conforme Print, na tela de Seleção de Coligadas.

A opção de gerar por tomador só irá ficar visível quando a opção Utiliza Tomadores de Serviço estiver marcada em Opções I Parâmetros I RM Labore I Parâm. de Cálculo.

 

Tópicos Relacionados

1. Parametrização do sistema para geração do MANAD
2. Geração do MANAD através do movimento da Ficha Financeira
3. Geração do MANAD através do movimento de Tomadores de Serviços
4. Informações dos Blocos do MANAD
5. Erros mais comuns durante a geração dos arquivos do MANAD

Um  grande abraço a todos e até o próximo post.

Geração do MANAD no RM Labore: Erros mais Comuns

Funcionário XXX com histórico de seção inconsistente!
Abrir o cadastro do funcionário, aba Registro I Admissão, se o tipo de admissão for E ou T, verificar a data de Transferência nesta mesma tela. Exatamente esta data deve existir em Registro I Hist. Seção.
Para os outros tipos de admissão, a data de admissão deve existir no histórico.

Histórico de função inconsistente para o funcionário X, coligada Y:
Mesma conferência da seção, porém comparação das datas com o histórico de função em Registro I Hist. Função.

Funcionário X – coligada Y sem cod. de categoria! Funcionário não foi incluído no arquivo!
Informar a categoria para o funcionário no seu cadastro em Registro I FGTS/SEFIP/INSS, campo Categoria.

A conta de número XXX está sem a Natureza Contábil.
Informar a natureza da conta especificada em Cadastro I Contabilização I Plano de contas contábeis, campo Natureza da conta para emissão do SPED .

Lançamento com competência anterior à Admissão do funcionário X – coligada Y!
Verificar a data de pagamento dos eventos na ficha financeira do funcionário. Existem eventos com data anterior à admissão.

Erro ao copiar o arquivo X para a pasta Y:
A pasta de destino deve estar com permissão total para todos os usuários e não somente para o usuário logado. Este erro não impede a geração do arquivo, o arquivo é gerado no diretório de instalação do sistema, dentro da pasta RM.Net/ExecutionData , impede somente a cópia para a pasta de destino. Assim pode ser copiado manualmente deste caminho.

Ao importar o arquivo no SVA ocorre o erro: A versão do arquivo (003) é diferente da versão esperada (002) !
Na tela anterior, está sendo marcada a opção grifada abaixo, sendo que a correta é a (IN SRP 12/2006)

K050 – Nenhum segurado contribuinte individual foi informado nos registros de cadastro de trabalhadores
Não existe autônomo ou diretor no arquivo. Se realmente não existe o caso na empresa ou o cliente excluiu esses funcionários da geração do arquivo, pode ser desconsiderado.

K050 – PIS/NIT Ausente ou CPF Ausente
Verificar no cadastro do funcionário se está informado o PIS/NIT ou o CPF . No caso de estagiários o cliente pode justificar para o fiscal ou excluí-los da geração do arquivo.

K050, K100, K250 ou K300 – campo obrigatório está vazio no arquivo de origem CNPJ_CEI
Se o bloco for o K100, verificar na linha do erro o número da seção informada, editar a seção e verificar se está com o flag “Identificação por CNPJ” marcado. Se for em outro bloco, verificar pela linha do erro a chapa do funcionário. Provavelmente está com histórico de seção inconsistente.

K200 – Conta não localizada no registro I050 – XXXX (Número da conta)
Se também ocorreu o erro de Indicador de Natureza no bloco I050, será resolvido quando informar o indicador de natureza.

I050 – Conta superior não localizada no registro I050
O bloco I050 leva o número da conta contábil, no campo ao lado deve ser informada a conta superior. Assim, se a conta é a 01.02.1, a superior é a 01.02, ela deve existir no Plano de Contas.

K250 ou K300 – Duplicidade de registro (mesma chave de outro registro existente).
Verificar pela linha do erro, a chapa do funcionário e o mês a que se refere. Conferir se existem dados na ficha financeira normal e também na complementar, se estiver nos dois lugares, apagar em um deles.

K250 ou K300 – Trabalhador não localizado no registro K050 – XXXX (Irá aparecer a chapa do funcionário no erro)
Verificar no cadastro do funcionário, aba Registro | Admissão se o tipo de admissão é E ou T (Entrada por transferência). A data da transferência deve existir no histórico de seção para uma seção do mesmo CNPJ que ele está atualmente. Se o tipo de admissão não for E ou T e o campo de data de transferência estiver preenchido, altere o tipo, apague o campo e volte o tipo anterior. Verificar se existe alguma data no campo Data final do contrato, nesta mesma tela.

K250 – Lotação não localizada no registro K100
Resolvendo o erro do Bloco K100 – Campo obrigatório está vazio no arquivo de origem CNPJ_CEI, esse erro não ocorrerá.

K250 – Data anterior ao período das informações identificado no registro 0000
Ir à linha do erro, localizar a chapa do funcionário. Verificar se é a movimentação de férias. Provavelmente o arquivo está sendo gerado com início, por exemplo, 01/02/2007 e as férias foram pagas com data 29/01/2007. Este é um aviso e pode ser desconsiderado.

K250 – Nenhuma rubrica correspondente localizada no registro K300
Verificar na linha do erro a que se refere o evento no envelope do funcionário. No registro K300 e K250, o 3º campo se refere ao tipo de folha. Se estiver informado 2 é folha de 13°, o restante vai como 1. Se um evento estiver com alguma incidência de 13° salário, verificar se ele possui o código de cálculo correto.

K300 – Rubrica não localizada no registro K150
Se tiver ocorrido o erro no K150 de CNPJ não informado, ao corrigir, solucionará este erro.

K300 – Lotação não localizada no registro K100
A seção só é levada para o K100 se algum funcionário tiver alocado nela no K050. Se ocorreu o erro de funcionário não localizado no K050, e esse funcionário está nesta seção, ao corrigir o funcionário esse erro é acertado.

I050 – Campo obrigatório está vazio no arquivo de origem – IND Natureza
Preencher a Natureza da conta para a emissão do SPED em Cadastro | Contabilização | Plano de contas contábeis (RM Saldus), editando cada conta.

I050 – Conta superior não localizada no registro I050
O bloco I050 leva o número da conta contábil, no campo ao lado leva a conta superior que é informada pela Procedure. Assim, se a conta é a 01.02.1, a superior é a 01.02. Ela deve existir no Plano de Contas.

K300 – Valor de base de cálculo ds contrib. prev. correspondente não localizada no registro K250
O bloco K300 leva os eventos da ficha financeira do funcionário. Verificar na linha do erro, qual evento se refere. Normalmente ocorre em eventos de 13° salário, pois o cliente utiliza eventos com incidências em bases de 13° para pagamento, porém sem código de cálculo com essa finalidade.


Tópicos Relacionados

1. Parametrização do sistema para geração do MANAD
2. Geração do MANAD através do movimento da Ficha Financeira
3. Geração do MANAD através do movimento de Tomadores de Serviços
4. Informações dos Blocos do MANAD
5. Erros mais comuns durante a geração dos arquivos do MANAD

Um  grande abraço a todos e até o próximo post.