Estornar Itens não Recebidos no TOTVS Gestão de Estoque, Compras e Contratos

O processo do movimento Estornar item não recebido tem a função de reabrir uma cotação e a solicitação de compras relacionada à esta cotação, a partir de uma ordem de compra parcialmente recebida.

Este processo poderá ser usado tanto para movimentos gerados pelo módulo de cotação quanto no faturamento normal de movimentos. O propósito deste processo é que ao acessar um movimento de ordem de compra que deverá estar com o status Parcialmente Recebido, e executá-lo, a solicitação que gerou esta ordem será reaberta com o status de pendente, e, se no caso, se tratar de uma solicitação que gerou uma cotação, a cotação também será reaberta.

Apontando para cimaObservações

  • É preciso dar permissão ao perfil do usuário para ter acesso a este processo na visão de movimentos através da aba Acesso a Menus no cadastro de perfis;
  • Para o correto funcionamento do processo é preciso que o módulo de cotação esteja parametrizado para que a cotação permita gerar ordem de compra parcialmente cotada;
  • Para executar o processo é preciso que o movimento esteja com o status parcialmente recebido.

 

Exemplo

O processo de cotação é definido da seguinte forma: Solicitação de compra – Cotação – Ordem de Compra – Nota Fiscal.

Quando uma cotação gera uma ordem de compra e esta é faturada, a cotação fica com o status de concluída e a ordem com status recebido. Porém se ao faturar a ordem é feito o faturamento parcial, a ordem fica com o status parcialmente recebido.

Neste caso, se for executado o processo Estornar Item não Recebido no movimento de ordem de compra, esta ordem mudará o status para recebido. A solicitação que gerou a cotação ficará com o status pendente, assim como a própria cotação.

É importante frisar que esta solicitação que foi reaberta, assim como a cotação, só possuirá os itens e quantidades que não foram faturados.

No caso de ser um processo de compra direto (Solicitação de compra – Ordem de Compra – Nota Fiscal) a ideia é a mesma. A ordem na qual o processo foi executado fica com o status recebido e a solicitação fica como pendente e somente com os itens e quantidades que ainda não foram faturados.

 

Exemplo

Solicitação 000011
Item X
Item Y
Item Z

Cotação Nr. 2012.000135
Item X
Item Y
Item Z

Ordem Nr. 000030
Item X
Item Y
Item Z

Nota Fiscal Nr. 001222
Item Y
Item Z

Neste primeiro exemplo o produto X não é recebido. Durante o recebimento da NF, o item X foi excluído. Desta forma, este item não é recebido e a Ordem de Compra relacionada fica com Status de Parcialmente Recebido, contendo todos os itens recebidos (Y e Z) com a Quantidade igual a zero e o item X com a sua quantidade original, permitindo que o mesmo possa ser recebido futuramente.

Digamos que o fornecedor não enviou o item X por não ter no estoque ou durante o processo de recebimento foi detectado pelo cliente que o mesmo estava com defeito, se o cliente ainda o quiser, basta manter a Ordem de Compra 000030 e aguardar a chegada do referido item. Futuramente, deve-se utilizar o processo de Receber Pedido novamente. Assim a Ordem de Compra 000030 terá seu Status alterado para Recebido.

Agora, suponhamos que o cliente não recebeu o item X defeituoso e não o quer mais. Neste caso, teremos que acessar a Ordem de Compra relacionada e utilizar o processo Conclusão de Pedidos. Este procedimento o sistema concluirá o processo de compras alterando o status da Ordem de Compra para Recebido.

A Cotação relacionada continuará fechada e seu Status será Pedido de Compra. O botão Gerar Ordens de Compra ficará desabilitado, pois não será possível gerar novas Ordens de Compra a partir da referida Cotação.

 

Estornando um Item não recebido

Voltando à Ordem de Compra: Caso seja utilizado o processo Estornar Item não Recebido (item X), a Ordem de Compra 000030 ficará com o Status igual a Recebido. Todos os itens (X, Y e Z) existentes neste movimento, ficarão com a quantidade igual a zero: Y e Z por terem sido recebidos normalmente e X por ter sido estornado.

A Cotação relacionada será reaberta e seu Status será alterado para Ordem de Compra Parcialmente Gerada, permitindo ao usuário gerar uma nova Ordem de Compra com o item X estornado. Observe que o botão Gerar Ordens de Compra ficará habilitado novamente.

Ao gerar uma nova Ordem de Compra, o sistema considerará apenas o item X que foi estornado no processo de recebimento anterior, pois este é o único que ainda possui quantidade a ser recebida.

 

Enviando um Item não recebido de volta à etapa de Solicitação

Se desejar que um Item Estornado volte para a etapa de Solicitação de Compra, basta excluí-lo da Cotação atual, pois enquanto uma cotação estiver aberta este procedimento é permitido.

 

Apontando para cimaObservações

Se em uma cotação existir penas um item estornado e o mesmo for excluído, a mesma terá seu Status alterado para Pedido de Compra e será fechada automaticamente. Uma cotação somente será fechada quando não existirem itens estornados, pois enquanto houver, se status será mantido em Ordem de Compra Parcialmente Gerada.

Fontes:

  1. Laboratório nos aplicativos TOTVS.

 

Um grande abraço a todos e até o próximo Post.

Configurando IRRF-PF e INSS para Autônomos

A parametrização em questão tem por finalidade gerar lançamento de IRRF e INSS Automático – DARF no RMFluxus. Desta forma será gerado um lançamento financeiro e um lançamento de DARF obedecendo o “Fato Gerador” parametrizado no RMFluxus que pode ser “Emissão ou Vencimento”.

O lançamento de IRRF e INSS serão gerados quando o Cliente/Fornecedor for “Pessoa Física” e vai obedecer a tabela progressiva apresentada no RMFluxus em Cadastros | Dados Fiscais | Tabela de Cálculo de INSS/IRRF.

O lançamento de IRRF e do INSS são gerados automaticamente independente da existência dos tributos no movimento ou no item, visto que, será obedecida parametrização do “tipo de documento” informado no tipo de movimento.

Parametrização no TOTVS Gestão Financeira

1. Acessar Opções | Parâmetros | RMFluxus | Avançar | 02.01 | Avançar e selecionar as opções abaixo:
2. Aba – Geração de IRRF:

  • Habilitar a opção Gerar Imposto de Renda Automaticamente;
  • Preencher o conteúdo dos campos apresentados na opção Origem Default das Tabelas, onde o mais comum é Origem das Tabelas: Lançamento Original;
  • Referenciar em Valor Mínimo o valor mínimo em reais para geração da DARF R$ 10,00.

SNAGHTML2c3c86b_thumb[2]

xxx

image_thumb5_thumb_thumb

  • Habilitar a opção Gerar INSS Automaticamente
  • Preencher os dados dos campos Empregado e Empregador

Origem das tabelas: define a origem default das tabelas para o lançamento do INSS gerado

Tipo de Documento: qual será o tipo de documento apresentado na DARF

Fornecedor: qual será o código do cli\for apresentado na DARF

Data Base para Geração: qual data será considerada para geração da DARF

Valor Mínimo: define o valor mínimo para geração do INSS

As outras informações apresentadas neste parâmetro devem ser habilitadas obedecendo a necessidade de cada empresa.

image_thumb8_thumb_thumb

Aba – Geração de IRRF – PF

Preencher os campos:

  • Data Base para Geração: qual data será considerada para geração da DARF
  • Fornecedor: qual será o código do cli\for apresentado na DARF
  • Tipo de Documento: qual será o tipo de documento apresentado na DARF

Aba – Inclusão

  • Selecionar a opção Origem Tab.Op. e informar “Cliente/Fornecedor”.
  • Acessar Cadastro | Dados Fiscais | Valores Fixos e cadastrar as informações pertinente período a ser movimentado.

PARAMETRIZAÇÃO A SER FEITA NO RMNUCLEUS

  • Acessar Cadastro | Tabelas Auxiliares | Tipo de Documento e incluir tipo de documento específico para este fim, onde deverá informar Classificação: Gera IRRF e INSS.
  • Acessar Opções | Parâmetros | Tipos de Movimentos | RMNucleus | 04.09 | Avançar e editar o movimento a ser parametrizado para este fim. A partir daí, deverá acessar a opção Fin – Faturamento 1/4 no campo | Tipo de Documento Duplicata | informar o local de onde será buscado tipo de documento que será considerado para este fim. Se escolher a opção “Utiliza do Tipo de Movimento” será apresentado campo Tipo de Documento Duplicata Default para informar o tipo de documento cadastrado anteriormente, caso contrário será consistido código preenchido no cadastro de Cliente/Fornecedor.
  • Acessar a opção Fin – Faturamento 3/4 e referenciar no campo Fórmula para Cálculo de IRRF o mesmo código da “Fórmula de Valor a Ratear” se o cálculo do IRRF tiver que ser feito sobre o “valor original” do lançamento financeiro, ou referenciar fórmula que retorne o valor sobre o qual o tributo deve ser calculado.

Ao utilizar tributos RF – Retidos na fonte, é obrigatório que o “código da receita” esteja preenchido, visto que, o mesmo será considerado para geração da DARF no RMFluxus. Ao acessar o parâmetro acima e preencher o campo Fórmula para Cálculo de IRRF o “código da receita” será buscado de Cadastro | Clientes/Fornecedores | Dados Fiscais | Dados Relacionados ao IRRF | Código da Receita. Se o campo em questão estiver vazio, o código da receita será buscado em Cadastro | Produto | Anexos | Dados Fiscais do Produto | IRRF, observando que, ao buscar o código da receita do cadastro de produto, é necessário que os mesmos possuam a mesma codificação.

  • Acessar Cadastro | Cliente/Fornecedor | Dados Fiscais | Tributos | Dados Relacionados ao INSS | Pessoa Física | Categoria do Autônomo e preencher a categoria do trabalhador. A informação em questão deve ser preenchida se o Cliente/Fornecedor possuir valor pago em outra empresa ou SEST/SENAT.
  • Acessar Cadastro | Produto | Dados Fiscais | Outros Dados Fiscais e definir as informações que devem ser consideradas para cálculo do INSS Empregado – INSS Empregador onde deverá informar o percentual pertinente ao cálculo de cada um. Vale ressaltar que se existirem produtos com percentuais de INSS diferentes o movimento não será salvo, pelo fato de não ser possível agrupar campos com informações distintas.

DADOS NA INCLUSÃO DO MOVIMENTO

  • Após parametrizar o tipo de movimento para este fim, será apresentada aba Tributo | INSS Pessoa Física com os campos % Dedução Empregado – % Dedução Empregador preenchidos, obedecendo a informação cadastrada no produto. Caso exista algum valor pago em outra empresa, deverá preencher os campos:
  • Ocorrência do Autônomo: Só é obrigatório informar um valor nesse campo, se o autônomo prestar serviço em mais de uma empresa. O campo para valor do INSS retido em outra em empresa só ficará habilitado se a ocorrência do autônomo for preenchida com um valor entre 5 e 8. Esse campo será utilizado pelo RM Labore.

Tabela de Ocorrências do Autônomos

5

Mais de um vínculo empregatício (ou fonte pagadora) – Não exposição a agente nocivo

6

Mais de um vínculo empregatício (ou fonte pagadora) – Exposição a agente nocivo (aposentadoria especial aos 15 anos de trabalho)

7

Mais de um vínculo empregatício (ou fonte pagadora) – Exposição a agente nocivo (aposentadoria especial aos 20 anos de trabalho)

8

Mais de um vínculo empregatício (ou fonte pagadora) – Exposição a agente nocivo (aposentadoria especial aos 25 anos de trabalho)
  • Valor Retido em outra Empresa: Nesse campo deve ser informado o valor do INSS retido em outras empresas para as quais o trabalhador prestou serviço no mesmo período (mês). Esse campo só será habilitado se for informado um valor entre 5 e 8 no campo “Ocorrência do Autônomo”.

Para o cálculo do INSS no período, como existe um “Teto” (valor máximo) para o INSS, será considerada soma dos valores retidos em outra empresa dos lançamentos do período. Desse modo, a soma do valor retido em outras empresas com o valor calculado pela empresa (utilizando a tabela do RM Labore) não poderá ultrapassar o teto definido pela Previdência Social.

  • Base do INSS Outras Empresas: Nesse campo deve ser informada base de cálculo do INSS retido em outras empresas para as quais o trabalhador prestou serviço no mesmo período (mês).
  • As informações citadas anteriormente devem ser preenchidas na aba | Tributos | do movimento.

image_thumb11_thumb_thumb

  • Para visualizar o cálculo feito pelo sistema deverá clicar no botão Contas a Pagar editar o lançamento e clicar na aba Valores | Impostos/Tributos onde todos os dados pertinentes IRRF e INSS serão apresentados.

Vale ressaltar que o cálculo dos tributos vão obedecer teto e alíquota para cada “faixa” do imposto, assim como o “valor mínimo” para geração da DARF definida na parametrização do RMFLUXUS. O tributo em questão é acumulativo no mês.

image_thumb14_thumb_thumb

A informação pertinente cálculo do INSS e IRRF serão apresentados na aba | Identificação | do movimento, na opção | Vl Líquido Fin |. Neste campo será possível visualizar o valor financeiro considerando a dedução dos tributos em questão. Esta informação não tem “nenhuma” relação com o “valor líquido” do movimento.

image_thumb17_thumb_thumb

Cálculo do INSS

O cálculo é feito obedecendo o conteúdo da tabela de INSS com vigência a partir de 01/02/2009. O valor será acumulativo no mês até que seja atingido teto máximo de dedução.

O INSS é deduzido até o teto “máximo” de 3.218,90, ou seja, se for inclusa movimentação no valor de 10.000,00 o imposto será calculado até o valor de | 3.218,90 |. Por se tratar de “autônomo” será considerada alíquota fixa de 11% sobre o valor do serviço prestado.

image_thumb20_thumb_thumb

Composição do Valor

Teto Máximo do INSS

3.218,90

Valor Pago em Outra Empresa

– 1.000,00

Base para cálculo do INSS

2.218,90

Mesmo deduzindo o valor pago em outra empresa, a base de cálculo se encaixa no último nível de tributação, fazendo com que a alíquota seja de 11%

Desta forma, será considerado: 2.218,90 x 11% = 244,07

Cálculo do IRRF

O cálculo é feito obedecendo o conteúdo da tabela de IRRF com vigência a partir de 01/01/2009. O valor será acumulativo no mês até que seja atingido teto máximo de dedução.

Se o cliente \ fornecedor do movimento possuir “dependentes” será deduzido valor | 144,20 | para cada dependente independente da geração de INSS.

image_thumb23_thumb_thumb

Composição do Valor

Base do IRRF:

4.000,00

Valor calculado do INSS:

-244,07

Valor a Tributar

3.755,93

Valor a Tributar * 27,5%

Valor do IRRF

1.032,88

Sobre o valor de 27,% será considerada “parcela a deduzir do IR” 1.032,88 – 662,94 = 369,94

Exemplo considerando um Cliente/Fornecedor com 02 dependentes

Composição do Valor

Base do IRRF:

4.000,00

Valor dos dependentes(2):

-288,40

Valor calculado do INSS:

-244,07

Valor a Tributar

3.467,53

Base de IRRF:

3.467,53

Valor a Tributar * 22,5%

Valor do IR

780,19

Sobre o valor de 27,% será considerada “parcela a deduzir do IR” 780,19 – 483,84 = 296,35

Observação:

Considerando a existência de 2 dependentes, o valor do IRRF ficou menor, fazendo com que se encaixe na faixa de 22,50%

Informações Adicionais

Origem default das tabelas

As informações sobre a Filial, a Conta/Caixa, o Departamento, o Centro de Custo, as Tabelas Opcionais, as Datas Opcionais, o Rateio por Centro de Custo e o Rateio por Departamento, podem ser apresentadas por default no lançamento de IRRF gerado pelo sistema.

Selecione de qual cadastro o sistema irá buscar essas informações: do Fornecedor (Fornecedor incluído no lançamento de IRRF. Exemplo: Secretaria da Receita Federal) ou Lançamento Original (lançamento gerador de IRRF).

Exemplo:

O cadastro do fornecedor possui as seguintes informações:

  • Filial = 01
  • Departamento = 01
  • Centro de Custo = 01
  • Conta/Caixa = 01
  • Tabela Opcional 01 = 01
  • Tabela Opcional 02 = 01
  • Tabela Opcional 03 = 01
  • Tabela Opcional 04 = 01
  • Tabela Opcional 05 = 01
  • Rateio por Centro de Custo = 01
  • Rateio por Departamento = 01

O cadastro do lançamento gerador de IRRF possui as seguintes informações:

  • Filial = 02
  • Departamento = 02
  • Centro de Custo = 02
  • Conta/Caixa = 02
  • Tabela Opcional 01 = 02
  • Tabela Opcional 02 = 02
  • Tabela Opcional 03 = 02
  • Tabela Opcional 04 = 02
  • Tabela Opcional 05 = 02
  • Rateio por Centro de Custo = 02
  • Rateio por Departamento = 02

Selecionando a opção “Lançamento Original”, ao incluir um lançamento gerador de IRRF que gere um lançamento de IRRF, o sistema apresentará por default no lançamento de IRRF as informações do lançamento gerador de IRRF.

Buscar dados no lançamento, se Cli/For vazio

Este parâmetro só estará disponível se a opção “Fornecedor” for selecionada no parâmetro “Origem das Tabelas”.

Com o parâmetro desmarcado:

  • Quando o cadastro do fornecedor “possuir” informações nas tabelas, o sistema buscará as informações do cadastro do Fornecedor (fornecedor incluído no lançamento de IRRF);
  • Quando o cadastro do fornecedor “não” possuir informações nas tabelas, o sistema buscará a Filial do cadastro do Lançamento Original (lançamento gerador de IRRF) e os outros campos ficarão em branco;
  • Quando o cadastro do fornecedor “possuir” informações para algumas das tabelas, o sistema buscará as informações do cadastro do Fornecedor (fornecedor incluído no lançamento de IRRF). Se no cadastro não existir Filial, ela será buscada do cadastro do Lançamento Original (lançamento gerador de IRRF) e os outros campos ficarão em branco.

Com o parâmetro marcado:

  • Quando o cadastro do fornecedor “possuir” informações nas tabelas, o sistema buscará as informações do cadastro do Fornecedor (fornecedor incluído no lançamento de IRRF);
  • Quando o cadastro do fornecedor “não” possuir informações nas tabelas, o sistema buscará a Filial, a Conta/Caixa, o Departamento, o Centro de Custo, as Datas Opcionais e as Tabelas Opcionais do cadastro do Lançamento Original. Os Rateios por Centro de Custo e por Departamento serão aplicados 100% no Departamento e Centro de Custo selecionados na pasta “Opcionais” do cadastro do Lançamento Original;
  • Quando o cadastro do fornecedor “possuir” informações para algumas das tabelas, o sistema buscará informações do cadastro do Fornecedor (fornecedor incluído no lançamento de IRRF) e os campos que não possuírem informações no cadastro do Fornecedor serão preenchidos com as informações do cadastro do Lançamento Original.

Um grande abraço a todos e até o próximo post.

Reconciliação Bancária no TOTVS Gestão Financeira

Configuração para importação do arquivo de retorno da Reconciliação Bancária Bradesco. Estes dados foram parametrizados com base no layout 200 posições – referência: MP_4008-0182-03 de 16/09/2011 e validado na versão 11.40.

SNAGHTMLc8fa1bc

 

Dados a serem colados nos campos Códigos de Categoria do Lançamento: Débito e Crédito:

  • Débito:
    101/102/103/104/105/106/107/108/109/110/111/112/113/114/115/116/117/118/119/120/121/122
  • Crédito:
    201/202/203/204/205/206/207/208/209/210/211/212/213/214/215/216

 

Um grande abraço a todos e até o próximo post.

Instalação e Configuração do TOTVS | ECM

Neste documento aprenderemos como instalar o TOTVS ECM para o Banco de Dados SQL Server com todos os recursos necessários para seu funcionamento.

Primeiramente, execute o arquivo ECM-Installer.exe que contempla o pacote de instalação e em seguida selecione o idioma conforme opções disponíveis: Português, Inglês e Espanhol:

clip_image001

 

2. Selecione a opção de aceitação do Contrato de Licença e clique no botão Próximo;

clip_image002

 

3. Selecione a opção Instalar o TOTVS | ECM e clique no botão Próximo;

clip_image003

 

4. Selecione a opção Avançada e clique no botão Próximo;

clip_image004

 

5. Selecione o diretório de sua preferência e clique no botão Próximo;

clip_image005

 

6. Caso o diretório não exista, o Assistente exibirá a mensagem a seguir. Confirme sua criação;

clip_image006

 

7. Selecione a opção Microsoft SQL e clique no botão Próximo;

clip_image007

 

8. Informe os dados solicitados pelo Assistente e clique no botão Próximo;

Se a Instância do Banco de Dados SQL Server for a Default, não será necessário seu preenchimento.

clip_image008

 

9. Preencha os dados solicitados pelo Assistente e clique no botão Próximo;

Estas informações são facultativas.

clip_image009

 

10. Selecione a opção LS (License Server) e clique no botão Próximo;

clip_image010

 

11. Informe os dados relacionados aos Parâmetros Gerais e clique no botão Próximo;

clip_image011

 

12. A imagem a seguir já vem preenchida pelo Assistente. Clique no botão Próximo;

clip_image012

 

13. Aguarde o término da instalação do gerenciador…;

clip_image013

 

14. Aguarde o término da instalação do Servidor de Documentos…;

clip_image014

 

15. Nesta etapa o Assistente está executando os Processos Externos, aguarde conclusão e clique no botão Próximo;

clip_image015

 

16. Pronto! Instalação concluída com êxito;

clip_image016

 

17. Durante o processo de Instalação do TOTVS | ECM será criado o serviço TOTVS ECM. Desta forma, será necessário sua inicialização, seja manual ou automática, através do recurso Serviços.

clip_image017

 

18. Agora iremos acessar o TOTVS | ECM através do Navegador de Internet. Digite a seguinte URL no campo Endereço do browser: http://127.0.0.1:8080/webdesk. O login e senha para Administração do TOTVS | ECM é respectivamente wdkAdmin e adm;

clip_image018

 

19. Após efetuar o acesso ao TOTVS | ECM com o usuário wdkAdmin, a tela abaixo será exibida, permitindo o gerenciamento das Empresas e para realizar este procedimento, clique no link Gerenciar Empresa;

clip_image019

Apontando para cimaObservações

  1. O usuário wdkAdmin possui perfil de Administrador Geral, com permissão de manutenção total das Empresas;
  2. O usuário implícito no processo de criação da Empresa (neste caso o “mestre”), será utilizado para gerenciar todos os recursos disponíveis no TOTVS ECM – lembrando que cada Empresa possuirá um usuário gerente.

 

Links relacionados:

  1. Criando uma Empresa no TOTVS | ECM;
  2. Criando Pastas – Empresas (diretórios);
  3. Criando Pastas – Usuários (diretórios);
  4. Criando Grupos e Usuários;
  5. Criando Documentos;
  6. Configurando a Integração RM X GED;
  7. Arquivo de Configuração Padrão.

Configurando o Banco de Dados para o TOTVS | ECM

Nesta etapa iremos configurar o Banco de Dados do TOTVS | ECM, com os parâmetros necessários para o seu correto funcionamento.

1. Criar o Banco TOTVSECM

O usuário e senha poderão ser definidos a critério do Administrador do ECM ou Banco de Dados

clip_image001

 

2. Criar o usuário para acesso ao Banco de Dados:

  • Nome: ecm
  • Senha: ecm
  • Idioma Padrão: English
  • Funções do Servidor: habilitar os itens: public e sysadmin

clip_image002

Links relacionados:

  1. Criando uma Empresa no TOTVS | ECM;
  2. Criando e Configurando o Banco de Dados;
  3. Criando Pastas – Empresas (diretórios);
  4. Criando Pastas – Usuários (diretórios);
  5. Criando Grupos e Usuários;
  6. Criando Documentos;
  7. Configurando a Integração RM X GED;
  8. Arquivo de Configuração Padrão.

 

Um grande abraço a todos e até o próximo post.

Erro ao Utilizar o TOTVS Gerador.Net (RM Reports)

Este erro ocorre quando tentamos realizar alguns tipos de procedimentos no TOTVS RM Reports a partir da Nova MDI e também nos aplicativos isolados. É derivado de uma TAG escrita incorretamente dentro dos arquivos com extensão .CONFIG. Esta TAG está escrita em minúsculo, porém sua sintaxe correta deverá ser escrita com as iniciais em maiúsculo, conforme exemplo a seguir:

Incorreto:
Correto:

Observe que na expressão correta, as letras iniciais de cada expressão estão em maiúsculo.

Consequências:

  1. Impede a importação/exportação dos relatórios .Net;
  2. Impede a inclusão de campos nos Grupos dos relatórios (arrastar/soltar);
  3. Impede a utilização dos relatórios .Net nos aplicativos.

 

Mensagem de Erro:

clip_image001

 

Solução:

  1. Abra o Windows Explorer e selecione todos os arquivos com extensão *.CONFIG residentes na pasta \TOTVS\CorporeRM\RM.Net;
  2. Acesse o conteúdo de cada um dos arquivos e substitua a TAG escrita em minúsculo pela escrita em maiúsculo.
  3. Pare o Serviço RM.Host.ServiceManager e reinicie-o novamente (não é necessário deletar o arquivo _Broker.dat).

Pronto! Agora é só acessar o RM Reports novamente através da Nova MDI. Lembrando que esta alteração deverá ser feita também nos arquivos *.CONFIG localizados na pasta principal de cada aplicativo, exemplo: \TOTVS\CorporeRM\RMLabore.

 

Exemplo de alguns destes arquivos:

  • RM.exe.config
  • RM.AliasManager.exe.config
  • RM.Lib.Gerador.Execute.exe.config
  • RM.Host.Service.exe.config
  • RM.Host.exe.config

Tags:

This method explicitly uses CAS policy, which has been obsoleted by the .NET Framework. In order to enable CAS policy for compatibility reasons, please use the NetFx40_LegacySecurityPolicy configuration switch. Please see http://go.microsoft.com/fwlink/?LinkID=155570 for more information.

Código da Informação: [2bf61a782b07478ac1af74d3b3683216]

 

Um grande abraço a todos e até o próximo post.

Configuração TOTVS RM Portal – Windows Server 2003

Este tutorial tem como objetivo a configuração de ambiente Windows Server 2003 e instalação de componentes para utilização do TOTVS RM Portal na versão 11.20. É necessário o CD de Instalação do Windows Server 2003.

Procedimentos

1. Insira o CD de Instalação do Windows Server 2003 e acesse: Iniciar | Todos os Programas | Painel de Controle | Ferramentas Administrativas | Assistente para Configurar o Servidor.

image

 

2. Clique no botão Avançar;

image

 

3. Clique no botão Avançar;

image

 

4. Aguarde…

image

 

5. Selecione a opção Configuração Personalizada e clique no botão Avançar;

image

 

6. Selecione o item Servidor de Aplicativos (IIS, ASP.NET) e clique no botão Avançar;

image

 

7. Selecione a opção Ativar ASP.NET e clique no botão Avançar;

image

 

8. Nesta etapa, o Assistente mostra um resumo das seleções. Clique no botão Avançar;

image

 

9. Aguarde Instalação dos Componentes…

image

 

10. Nesta etapa, o Assistente já completou a configuração. Clique no botão Concluir;

image

 

Agora é só instalar instalar a Biblioteca 11.20 (pacote .MSI) e em seguida o TOTVS RM Portal na mesma versão. O Instalador do TOTVS RM Portal fará a configuração automática do ISS em relação à parametrização básica e ao Diretório Virtual.

 

Um grande abraço a todos e até o próximo post.